bg-empresa

4 dicas incríveis para iluminação de banheiros

4 dicas incríveis para iluminação de banheiros

Além de peça-chave no projeto de decoração, a iluminação de banheiros requer praticidade, aconchego e, por que não, relaxamento. Com esse ar de complexidade, surgem as várias possibilidades de luz, só que tudo deve estar de acordo com as necessidades de quem utiliza o espaço.

Assim, será possível deixar a iluminação ideal para a maquiagem ou o barbear, por exemplo, e ao mesmo tempo criar um ambiente de total relaxamento em torno da banheira, não é verdade?.

Portanto, se você quer aprender a iluminar um banheiro que harmonize com os mais diferentes cuidados que se tem com o corpo, não pode perder as dicas que separamos neste artigo! Confira!

1. Escolha o tipo certo de lâmpada para iluminação de banheiros

Antes de tudo é preciso considerar o IRC (Índice de Reprodução de Cor), pois é por meio dele que a iluminação será projetada mais próxima da tonalidade natural. Os modelos com o IRC entre 80 e 100 são os mais recomendados, pois não distorcem as cores do ambiente (existem modelos fluorescentes e LED com IRC 80).

Afinal, já pensou como esse detalhe poderia fazer toda a diferença na hora daquela superprodução de maquiagem? Sem dúvidas, ter uma ilusão de cor nesse momento poderia colocar todo o trabalho a perder.

Como podemos ver, o banheiro é um local para tarefas pontuais. Por isso, as lâmpadas neutras de 4.000K ou branco-azuladas de 6.000K são as mais utilizadas, mas nada impede que lâmpadas amareladas de 2.700K entrem em cena. Aliás, um bom banho de banheira merece o aconchego da luz amarela, não é mesmo?

2. Posicione os focos de luz adequadamente

Não dá para passar horas em frente ao espelho driblando as sombras e os reflexos que insistem em aparecer a cada movimento, certo? Por esse motivo, os focos de luz precisam estar bem posicionados para o que se pretende no local.

Boas opções para a bancada são as arandelas, uma de cada lado frontal. Elas oferecem boa iluminação sem criar reflexos ou ofuscar no espelho. Outra boa dica é posicionar uma luminária inclinada para o rosto — essa medida também evita os temidos reflexos.

Além da luz central, pontos de luz podem ser distribuídos pelo box e próximos ao sanitário. O mais importante, nesse caso, é ter o cuidado de não colocar excesso de luz em ambientes pequenos e pouca iluminação nos ambientes maiores. Vale lembrar que algumas empresas oferecem serviços especializados para projetos de iluminação.

3. Invista na iluminação de banheiros indireta

A luz indireta é cada vez mais uma tendência na decoração de ambientes, pois busca a iluminação como um todo, sem focar diretamente em determinado objeto. Portanto, ela se torna ideal para banheiros, clareando o ambiente de forma menos evidente.

A grande vantagem é proporcionar um conforto visual, já que a iluminação se torna suave e difusa. Além da luz geral no teto, as luminárias com fachos indiretos podem ser colocadas ao redor da bancada, da banheira e do box.

Vale lembrar que a luz indireta incide sobre a superfície para depois refletir nos demais cantos. Por isso, os tons claros das superfícies evidenciam melhor o efeito. Caso haja a necessidade de mais claridade em alguns pontos, é possível recorrer a pontos de luz direta simultaneamente.

Iluminação direta

Esse tipo de iluminação lança luz diretamente sobre uma superfície.

Por isso, ela é ideal para atividades em que há maior necessidade de foco, visibilidade e concentração.

Um bom exemplo disso é em um local de leitura, na mesa de trabalho ou iluminando um objeto a ser destacado — como itens de decoração, quadros e esculturas.

Há alguns anos, era comum usar lâmpadas incandescentes e fluorescentes nesses casos, mas com o tempo descobriu-se que elas podem danificar os objetos iluminados.

Nesses casos, o ideal é optar por modelos de LED.

Esse tipo de lâmpada não atrai insetos nem desbota peças e artigos, pois possui facho de luz fria e não emite radiações infravermelha e ultravioleta.

Também é importante evitar usar a iluminação direta sobre superfícies que refletem, como vidros, espelhos e mármores.

Iluminação indireta com lâmpadas LED

Iluminação indireta é aquela em que a luz incide em uma superfície para que seja refletida e, só então, atinja o ponto a ser iluminado.

Ela clareia o ambiente de forma suave e homogênea, deixando-o mais confortável. Esse estilo vem ganhando espaço e sendo cada vez mais utilizada em projetos.

Como não tem foco dirigido, ela ilumina o ambiente como um todo, funcionando como uma luz de ambientação — e por isso é comum que seja apenas parte da decoração. O uso de luminárias que emitem a luz para cima é bem comum para dar esse efeito.

Sua principal vantagem é iluminar de forma suave e difusa, mas ao mesmo tempo uniforme, garantindo conforto visual.

Para otimizar sua reflexão, é recomendável que as superfícies reflexivas sejam de cores claras.

Mas atenção: usar somente iluminação indireta em um ambiente pode deixá-lo escuro, pois a luz fica direcionada para objetos ou paredes, com focos discretos e sem criar sombras marcantes.

Por isso, geralmente são feitas combinações de luminárias e técnicas. Falamos sobre esse assunto neste artigo.

4. Aproveite a luz natural na iluminação de banheiros

Para a maior eficiência de um projeto luminotécnico, deve ser levada em consideração a iluminação natural do ambiente. Com ela, será possível potencializar o funcionamento das luminárias e dos spots pelo banheiro.

Portanto, uma boa dica é evitar o bloqueio dos espaços de entrada de luz externa. Certamente você vai perceber a diferença quando terminar a instalação luminosa no banheiro. Box e demais objetos também devem favorecer a entrada de luz no ambiente.

Lâmpadas quentes dão uma sensação de relaxamento e devem ser reservadas para quartos, salas de estar, jantar e TV.

Já as frias, que estimulam maior atividade, devem ficar em cozinhas, garagens, despensas, escritórios e áreas de serviço. Banheiros, hall e escritórios podem se beneficiar de uma mescla das duas.

A iluminação de cada cômodo deve seguir o estilo do ambiente e se adequar à necessidade luminosa.

Por isso, antes de definir os detalhes do projeto elétrico, é preciso entender as diferenças entre iluminação direta e indireta e como cada uma influencia na decoração.

Dica de iluminação indireta

As lâmpadas de LED podem ser usadas na iluminação indireta de várias formas e em qualquer ambiente.

Uma das opções mais populares no momento é a fita de LED. Entre suas vantagens, pode-se destacar sustentabilidade, longa duração e economia de energia.

Encontradas em diversas cores, as fitas de LED unem funcionalidade e estética.

As mais comuns são as que simulam lâmpadas fluorescentes de cor branca ou amarela. Em cozinhas, elas são bastante usadas para iluminar bancadas.

Esse tipo de lâmpada também pode ser usado na iluminação indireta de bancadas, paredes da pia e espelho de banheiros.

Já em quartos e salas, o LED vai em sancas de gesso, no chão, em cortineiros e em cabeceiras de cama.

Graças ao LED, é possível garantir todos esses efeitos de iluminação na sua casa por um custo muito reduzido.

Assim, você garante uma decoração diferenciada sem apertar a conta de luz no fim do mês.

Vantagens do Led

Imagine uma grande indústria com pé direito altíssimo nos galpões e maquinários imensos numa linha de produção contínua.

A constante manutenção exigida pelas lâmpadas convencionais precisa de um verdadeiro esquema tático, com andaimes, mão de obra e até paralisação da produção.

Em contrapartida, a lâmpada de Led alia alta tecnologia a uma baixa manutenção.

Isso porque sua durabilidade é bem maior que as lâmpadas convencionais e suportam mais a presença de pó, fuligem, oscilações elétricas e impactos mecânicos.

Pelo fato de ser uma luz eletrônica, ela proporciona a inserção de um gerenciamento e monitoramento de forma remota.

Em resumo, atua com controles independentes como o controle de fluxo da luz, dimerização e consumo, isso tudo via computador.

Enquanto as lâmpadas convencionais tornam ambientes fechados desconfortáveis por emitirem calor, as lâmpadas de LED não causam essa sensação.

Isso porque há pouquíssima emissão. O sistema conta com dissipadores que removem o calor gerado pela conversão da eletricidade em luz — o que também ajuda a aumentar a vida útil do produto.

Com tantos benefícios para os mais variados setores, as vantagens não poderiam deixar de ser percebidas também nas casas, que cada vez mais contam com projetos de iluminação com LED, proporcionando:

Durabilidade

A lâmpada LED é o modelo de maior vida útil – As lâmpadas LED têm uma vida útil de até 100.000 horas.

Ou seja, 11 anos de operação contínua, ou seja, ligada 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Se você deixar a lâmpada LED ligada todas as noites, em média de 8h por dia, levaria cerca de 25 anos antes de ter que substituir por outra nova.

Como comparação um modelo de lâmpada incandescente (comum) dura em média 1 ano e o modelo Fluorescente dura em média de 6 a 10 anos.

Ou seja, 20 vezes mais que a lâmpada comum e 2 a 3 vezes mais que o modelo fluorescente.

Sustentabilidade

Esse modelo é o mais ecológico de todos os modelos.

A lâmpada LED é livre de componentes químicos e é 100% reciclável.

O modelo de lâmpada Fluorescente, por exemplo, contém uma grande quantidade de componentes químicos.

Um deles é o mercúrio que é extremamente perigoso ao meio ambiente.

Economia

A iluminação LED é a mais eficiente de todos modelos disponíveis no mercado.

Isso significa que, em média, 80% do consumo de energia dessa lâmpada é convertido em luz.

Isso é pouco? Como comparação o modelo de lâmpada incandescente (comum) tem um eficiência energética de em média 20%, o que significa que 80% da energia elétrica desse modelo de lâmpada, é perdida como calor.

Por exemplo, se você usa o modelo de lâmpada comum e tem uma conta de energia elétrica de R$ 100 por mês, significa que R$ 80 é gasto para aquecer a sua casa e apenas R$ 20 é usado na iluminação.

No caso de substituição pelo modelo de LED você nessa situação economizaria 75%, ou seja, gastando apenas R$ 25 por mês para mesma iluminação.

Diante de todos esses argumentos, entretanto, não é difícil compreender porque as lâmpadas de LED estão conquistando cada vez mais o mercado consumidor.

Lembre-se que um ambiente bem iluminado é aquele em que os dois tipos de iluminação são trabalhados de forma harmoniosa, de acordo com a finalidade de cada uma. O uso de lâmpadas LED na iluminação indireta é uma ótima opção para que o espaço tenha uma luminosidade agradável, aliando economia e praticidade.

E então, gostou das nossas dicas de iluminação de banheiros? Observando alguns aspectos básicos, o projeto luminotécnico pode se tornar bem simples! Para ficar por dentro de outros conteúdos como este, curta a nossa página no Facebook!

 

FIQUE POR DENTRO DE NOSSAS PROMOÇÕES