Icone do carrinho
bg-empresa

Projeto elétrico inteligente: 4 dicas indispensáveis para fazer o seu

projeto_elétrico

Projeto elétrico inteligente: 4 dicas indispensáveis para fazer o seu

Projeto elétrico inteligente é uma grande tendência atual.

No entanto, é preciso observar todos os detalhes para aproveitar o tempo de execução da melhor forma possível.

Seu objetivo deve ser atender às especificações de segurança sem deixar de lado as demandas do cliente e, com isso, cuidando de tudo para otimizar as tarefas de instalações e evitar retrabalho ou quebras de paredes no futuro.

Contudo, seja em uma reforma ou em uma construção nova, é preciso tomar decisões inteligentes desde o início para desenvolver um bom trabalho, possibilitando a aprovação de toda a obra pelos órgãos competentes.

Afinal de contas, os benefícios das suas escolhas devem ser aproveitados por tempo indeterminado, certo?

Neste post, você vai conferir algumas dicas valiosas para fazer um projeto elétrico inteligente. Acompanhe!

Projeto Elétrico inteligente e seus benefícios

Um Projeto elétrico inteligente tem vários benefícios.

O primeiro é a eficiência, ou seja, o que implica consumir menos energia da empresa concessionária de energia para fornecer o mesmo nível ou melhor qualidade do serviço aos seus clientes.

Reduzir os custos e reduzir as emissões de carbono. A segunda categoria é a confiabilidade.

A rede inteligente irá detectar quando os ativos de uma rede estão começando a falhar ou estão com desempenho em declínio e, sobretudo, irá identificá-los para a concessionária poder repará-los ou substituí-los antes que haja uma interrupção de energia real.

Ela também irá detectar uma falha e localizá-la com precisão, com isso, irá permitir a concessionária responder a ela com muita rapidez.

A rede elétrica inteligente permitirá isolar o impacto de uma falha aos clientes, de forma que menos clientes são afetados quando há uma falha de energia.

A última categoria é a integração de ponta, que pode ser qualquer coisa, desde a leitura de um medidor inteligente para interagir com o sistema de gestão do cliente em casa, para painéis solares, para veículos elétricos, que vai exigir a interação com a rede para ser bem sucedido

1. Iluminação com circuitos exclusivos no Projeto elétrico inteligente

Um dos problemas mais comuns encontrados em projetos elétricos prediais é a má divisão dos circuitos.

Contrariando até as determinações de normas e regras como a NBR 5410, muitos circuitos de iluminação são combinados com circuitos de tomadas — inclusive as dedicadas a equipamentos de maior potência em cozinhas e áreas de serviço.

Isso sem falar em quando nem, ao menos, os chuveiros são colocados em circuitos individuais, por exemplo.

Separar a iluminação em circuitos exclusivos garante segurança e praticidade, sobretudo na instalação e no uso.

Além disso, quando for preciso fazer qualquer alteração, por questões técnicas ou estéticas, é muito mais fácil trabalhar sobre circuitos exclusivos, sem ter que alterar nenhuma outra estrutura.

2. Planejar uma estrutura elétrica bivolt

Qualquer que seja o padrão da sua região, é sempre interessante pensar em uma estrutura bivolt.

Entretanto, ter duas tensões disponíveis em seu projeto permite adaptar as vantagens de circuitos alimentados por 127 V e por 220 V.

Com a tensão mais baixa em tomadas próximas às camas nos quartos, por exemplo, os riscos de acidentes são minimizados.

Já com a tensão mais alta, especialmente para equipamentos com maior potência, o ganho começa no uso de condutores de bitola menor, ou seja, pode chegar até às possibilidades de sobrecarga reduzidas.

Tudo em função da corrente elétrica de intensidade menor.

3. Utilize tubulações externas no Projeto elétrico inteligente

As tubulações externas permitem uma versatilidade muito maior na distribuição de pontos de tomadas e iluminação.

Elas fazem reduzir custos e serem indicadas para ambientes com determinados estilos de decoração, como o industrial.

Assim, sempre que for preciso alterar uma configuração de circuito, basta acessar qualquer ponto externamente, ou seja, sem quebrar paredes ou recorrer ao projeto para encontrar caixas, emendas e derivações.

Precisou estender um circuito até outro ponto do cômodo?

Mesma facilidade, tudo acessível, nada de quebradeira!

4. Investir em automação da iluminação

automação da iluminação de ambientes vem mesmo ganhando muita força, por todos os benefícios que pode oferecer.

Logo, para ser realmente inteligente, um projeto elétrico atual deve levar em conta todos eles!

O primeiro benefício notável é a redução de custos pelo controle de quais lâmpadas, e em que, em primeiro lugar, a intensidade, devem permanecer acesas nos ambientes.

Em seguida, temos a segurança que esse mesmo cenário é capaz de oferecer.

As luzes que se apagam quando não são necessárias significam ainda um aumento da durabilidade das lâmpadas, nesse sentido, de todos os componentes que se energizam sem necessidade.

Além do conforto proporcionado, mais um ponto positivo de um projeto elétrico que prevê a automação de pontos de iluminação.

Outro efeito direto desse controle é o cumprimento do dever de sermos responsáveis com o meio ambiente, que todos temos.

Afinal, nada é mais inteligente que consumir só o necessário e usar melhor, e por mais tempo, tudo o que temos, certo?

Gostou das nossas dicas para fazer um projeto elétrico inteligente? Então compartilhe este post com seus seguidores nas redes sociais e mostre que você entende do assunto!

NEWSLETTER

Receba dicas em seu email